Skip to content
Dezembro 29, 2009 / *** Cyn'z ® ***

Guia: Como escolher o seu computador

Muitas pessoas que estão prestes a adquirir seu primeiro computador, já perceberam quantas opções há no comercio. São configurações de todos os tipos e com valores para todos os bolsos. Mas o que realmente importa na hora de escolher um computador novo?

Então, nós do Girl Geek resolvemos mostrar o que você deve saber na hora de decidir qual computador levar para casa.

Requisitos Fundamentais:

Antes de adquirir o seu computador, você precisa definir três itens que são fundamentais para a realização de uma boa compra.

  • Primeiramente você tem que definir qual a finalidade principal será o seu computador (jogos, internet, trabalhos gráficos…)
  • Segundo o seu poder aquisitivo. Quanto você está disposto a pagar?
  • E terceiro o tempo de durabilidade do mesmo. Pretende fazer um upgrade daqui a 2, 5 ou 10 anos?

Como a maioria das pessoas hoje quer um computador multitarefa, capaz de realizar todas as funções (e mais algumas) descritas no primeiro item, com preço de baixo a médio custo e que não se torne desatualizado rapidamente, deveremos saber alguns dados na hora de realizar a compra.

O processador:

O processador é o “cérebro” de seu computador. Ele será responsável por comandar todos os outros componentes processando as informações e garantir que os mesmos trabalhem corretamente. Mas quando vemos a descrição abaixo, logo pensamos o que são todas essas informações?

Processador: Intel Celeron E3200 Dual Core – 2,4 GHz – 800MHz 1 MB cachê L2

Marca/Modelo: Intel Celeron E3200.

Clock interno: 2,4GHz – é a velocidade nominal em que o processador processará as informações.

Clock externo: 800MHz – é a velocidade em que o processador troca informações com a placa-mãe, ou seja, comanda os componentes.

Tamanho da memória Cachê: 1 MB – quanto mais, melhor, pois aumenta a capacidade de armazenamento.
Memória Cachê: a memória cachê copia parte dos dados do pente de memória RAM, aumentando a velocidade nas trocas de informações. A L2 seria uma memória cachê melhorada, com maior capacidade de armazenamento.

Quantidade de núcleos: são quantos “cérebros” um único processador teria. No caso do Dual Core, ele tem um núcleo físico e quando o computador é ligado ele trabalha com mais um núcleo “virtual”. Já o Core 2 Duo, possui dois núcleos físicos e quando a maquina é ligada passam a trabalhar com mais 2 núcleos “virtuais”.

A memória RAM:

A memória RAM é um tipo de memória que permite a leitura e escrita, porém é volátil, ou seja, assim que o computador é desligado a memória é apagada. Sua funcionalidade é auxiliar o processador na solicitação de informações. Mas e os demais dados abaixo?

Memória: 2GB DDR2 677MHz

Tamanho da memória RAM: 2GB – quanto mais, melhor, pois aumenta a capacidade de armazenamento ².

Tipo de Memória: DDR2 – DDR significa Double Data Rate, ou seja, dois pulsos por ciclo de clock. Logo a DDR2 é uma melhoria da DDR, pois tem uma velocidade maior de troca de informações com um menos consumo de energia, e assim sucessivamente.

Velocidade da Transferência: 667MHz – é a velocidade que a memória transfere as informações para o processador. Então 667MHz x 8bits = 5,3GB/s de troca.

O Disco Rígido – HD:

É no HD que fica a parte onde são armazenados os dados no computador. E o resto?

HD: Seagate 160GB 7200RPM – SATA II

Marca/Modelo: Seagate

Tamanho do HD: 160GB – quanto mais, melhor, pois aumenta a capacidade de armazenamento ³.

Taxa de rotação por minuto: 7200RPM – é a quantidade de giros que os discos executam dentro do HD. Quanto mais giros, maior a rapidez na leitura dos dados contidos no HD.

Tipo de barramento: SATA II – é um padrão de tecnologia para HD, cuja principal diferença com o padrão PATA (IDE) é a transmissão de dados que é feita em forma serial, ou seja, sequenciada, diminuindo a perda na transmissão de dados e aumentando o trafego de dados. A diferença entre SATA I e II é que o SATA I comporta até 150Mb/s de transmissão de dados contra os 300 Mb/s do SATA II.

A Placa de Vídeo:

A placa de vídeo é um componente responsável por enviar as imagens geradas pelo computador para a tela do monitor. E o que mais?

Placa de vídeo: GeForce GT 220 1GB DDR2 128bits XFX – HDMI – PCI-E XPRESS

Marca/Modelo: XFX GeForce GT 220

Memória: 1GB – a memória é usada para armazenar as imagens que serão enviadas ao monitor para serem visualizadas, assim como para armazenar as distintas texturas que serão empregadas nos objetos desenhados. Quanto mais altos forem os detalhes do jogo, mais memória vai demandar, por exemplo, para armazenar texturas, porém não significa que quanto mais memória, melhor será o desempenho da placa. Tem que se levar em conta todos os fatores relacionados à placa.

Largura de Banda: 128bits – é a quantidade de informações que se passa de uma única vez para o processador. Quanto mais largura de banda tiver, mais rápida a resposta da placa.

Tipo de Barramento de memória: DDR2 – Segue a mesmo raciocínio do tipo de memória. Porém como as placas de vídeo necessitam de um alto desempenho, as memórias da placa de vídeo têm algumas características diferentes, principalmente com relação à tensão de alimentação. Por esse motivo elas também são conhecidas como GDDR, pois o G significa gráfica.

Slot: PCI-Express – É o tipo de barramento utilizado pela placa de vídeo. Há outros tipos de barramentos, como AGP, PCI e PCI-Express 2.0.

Recursos: HDMI – São recursos extras que a placa pode oferecer a você. No caso, o HDMI oferece uma saída de imagem muito superior ao VGA, que permitia o uso de 640×480 com 256 cores, contra os 1920×1080 com mais de 16 milhões de cores, que se pode chegar.

A Placa-Mãe:

A placa-mãe é o item mais importante do computador. É ela que irá interligar todos os demais componentes de seu micro. Não adianta ter um super processador com uma super placa de vídeo e uma super memória se a sua placa-mãe não acompanha o desempenho dos mesmos. Mais informações?

Placa- Mãe: ASUS P5CG-MX/1333MHz – Chipset Intel 945GC – Socket 775 – 4 SATA II e 2 IDE – DDR2 1066 MHz

Marca/Modelo: ASUS P5CG-MX

Clock: 1333MHz – é aqui que será determinado a velocidade que o clock do processador e do chipset poderão trabalhar.

Chipset: Intel 945GC – é o principal componente da placa-mãe. Ele que é responsável por controlar e fazer a ponte entre os principais dispositivos conectados à placa-mãe. É ele que determinará todas as características que a placa-mãe aceita.

Socket: 775 – é o tipo de tecnologia suportada pela placa-mãe com relação aos processadores.

Barramento de memória: DDR2 1066MHz – é o tipo de memória e frequência que a placa-mãe irá suportar.

Barramento de Dispositivos: Nesse caso placa-mãe terá suporte para 4 dispositivos SATA II e 2 dispositivos IDE. Essas informações variam de placa para placa.

Também na placa-mãe você encontrará diversas informações sobre quantas entradas USB possui, qual é o tipo de conexão de mouse e teclado, quais são os outros tipos de barramentos (PCI, AGP, PCI-Express) e o tamanho de formato que ela possui.

As placas-mãe onboard vêem com um ou mais dispositivos integrados, como placa de vídeo, som, rede, modem. São de baixo custo, porém tem poucas possibilidades de personalização e o desempenho é razoável, pois cada item integrado “rouba” um pouco do desempenho da memória, do processador e do chipset, mas definitivamente não conseguem rodar jogos mais recentes ou programas que necessitam de maiores detalhes gráficos.

O Gabinete:

O gabinete será responsável por acomodar e proteger todos os componentes do computador. Tem mais?

Gabinete: Cooler Master 690 – 7 Baias – ATX/Micro ATX – Com fonte 500W

Marca/Modelo: Cooler Master 690

Baias: 7 – são os compartimentos dentro do gabinete que ficarão seu HD, driver de DVD e disquete. O HD fica na parte interna da baia, logo se você pensar em ter 2 HD’s terá que ter no mínimo 2 baias internas. O driver de DVD e o disquete ocupam as baias externas de 5,25 e 3,5 respectivamente. Quanto mais baias seu gabinete tiver melhor será a circulação de ar dentro do mesmo, evitando um super aquecimento de seus dispositivos.

Tamanho da placa-mãe: ATX e Micro ATX – toda placa-mãe vem com um modelo de tamanho definido. Nos gabinetes há uma especificação interna se a placa-mãe é compatível com ele ou não. Por exemplo: um gabinete que aceite somente placa-mãe Micro ATX, não aceitará uma placa ATX, pois esta é maior. Mas um gabinete que aceite placa ATX sempre aceitará uma Micro ATX.

Fonte/Potência: 500W – O gabinete pode vir acompanhado de uma fonte, porém na maioria das vezes, a fonte é genérica, ou seja, não condiz com a potência real que é anunciado pelo fabricante, o que pode danificar os outros componentes em caso de sobrecarga. Mais detalhes abaixo.

A Fonte:

A fonte de alimentação é fundamental para o computador. Ela converte a energia alternada que sai da tomada para a energia continua que o computador utiliza, além de amenizar picos de tensão. Sem a fonte, o computador é só um monte de metal e plástico. Só isso?

Fonte: Corsair VX450W – 450W Real

Marca/Modelo: Corsair VX450W

Potência: 450W – é através da potência de uma fonte que saberemos se ela suportará todos os dispositivos conectados ao computador. Caso a fonte não suporte os dispositivos ela poderá desligar-se sozinha, causando perda de alguns arquivos, ou até queimar todos os outros componentes como HD, processador, placa-mãe e etc.

O Monitor:

O monitor é um dispositivo que tem a função de transmitir as imagens geradas pelo computador.

Monitor: LCD Samsung 22″ WideScreen – Full HD (alta definição) – 8ms

Marca/Modelo: Samsung

Tamanho da Tela: 22 polegadas – é o tamanho da tela medido na diagonal. Esse tamanho não garante uma resolução maior.

Tempo de Resposta: 8 ms – é o tempo que a tela leva para mudar o pixel de “desligado” para “ligado”. O tempo é medido em milissegundos e quanto menor, melhor.

Brilho: 250 cd/m² – Essa função indicará o quanto você poderá enxergar as imagens em ambientes muito claros. Quanto maior essa quantidade, melhor.

Taxa de Contraste: 1.000:1 – quanto maior o contraste, melhor você poderá distinguir as cores mostradas na tela.

Resolução: 1920×1080 – É o tamanho máximo de resolução que o seu monitor suportará.

Conexões: DVI-I – Mostrará que tipo de conexão, digital ou analógica, que o monitor aceitará.

Lembrando que há muitos outros requisitos para serem analisados e levados em consideração, como por exemplo, a marca, a qualidade do produto, o suporte oferecido, a relação custo x benefício. Além de maiores informações sobre cada item aqui descrito.

Mas com tudo o que você aprendeu acima, você conseguirá decidir se aquele computador vendido naquela grande loja de varejo em 20 vezes vale realmente a pena, ou se é melhor procurar uma pessoa ou loja especializada e montar a sua própria configuração.

Fontes: [Clube do Hardware] [Guia do Hardware]

Anúncios

One Comment

Deixe um Comentário
  1. Sergio / Jan 1 2010 4:50 am

    Legal Seu blog…Dei uma passada pelo linkLog vi ..Gostei pra 1° Pc tá Otimo…Eu mexendo na Net nele é Otimo…

    Meu pentium D935 com 52Mb 226mhz ‘-‘ dá Conta do Recado esse Seria otimo…CxB, CxD (Consumo x Desempenho)

    Contiunue assim…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: